bicha alfama menino

fevereiro de 2018, lisboa, carnaval, colombina clandestina

inspirada na Vaca Vestida de Mulher, da Laura, saio de fantasia instantânea: com um título dependurado no pescoço, que é o jeito que normalmente se olha uma pessoa.

no dia a dia do escritório ou da rua colocam-se os ditos rótulos ou palavras escondidas, reconhecemos as pessoas pelo que parecem ser, é mais rápido de situar, afinal sempre há letras muito pequeninas na realidade e, portanto, há muita publicidade no real.

– qual é o significado disto? – pergunta-me curioso o policial no Largo das Portas do Sol, como se estivesse em um seminário.

o significado disto é exatamente o significado disto,

é desde os primórdios da existência.

– você sou eu – proclama o garoto com maquiagem num olho só. tanta gente somos nós, que se fantasiam de carteira de identidade ambulante, coisa que os outros digam que sabem o que é.

são as chamadas máscaras do quotidiano, diriam. pelas ruas de Alfama, perguntam-me se é verdade. o que é claramente verdade, meu sr., que todos os dias muitas pessoas de todos os lugares vivem, respiram e comem.

– você não me engana – diz ele assim de modo ligeiro e lascivo, aproveitando-se talvez da aura enviesada de carnaval que de repente se instaura pelos becos.

respondo que enganar, não. ainda que eu aprecie as fábulas, são geralmente os senhores que querem se fazer passar por. ou vai pegar a bicha e vai beijar ela na avenida liberdade.

essa fantasia de menino dá o privilégio de não ter que apanhar na rua, é sabido. nas cidades, há um olhar que precisa viciadamente se esconder. há um olhar que necessita sempre de se reafirmar e nessa fraqueza precisa se reafirmar de novo.

bicha fantasiada de menino

vem uma senhora e pede para tirar uma foto ela mesma com essa fantasia instantânea – diz que tem dias de menino e que ninguém manda no fato dela ser o que é, talvez menina

perplexidade afetuosa da mão: no meio da muvuca ela esbarra na cabeça de alguém e a sua forma de pedir perdão é um carinho tão simples, um toque que parecia já estar lá, nos encontros que duram milésimos de segundos, envelopado nos encontrões da turba da rua – – –

 

bernardo

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s